'
  • Sem categoria

China envia mais uma frota de escolta às águas somalis

fragata Yiyang

Fragata Yiyang

A 20ª esquadra naval de escolta da Marinha chinesa deixou, nesta sexta-feira, o porto de Zhoushan, na Província de Zhejiang, no leste do país, rumo ao Golfo de Áden e as águas da Somália, onde vai efetuar missões de escolta de embarcações civis.

A frota é composta por três navios, especificamente o destróier de míssil Jinan, a fragata Yiyang e o navio de abastecimento Qiandaohu, carregando dois helicópteros e uma tropa de vários soldados de operação especial e mais de 800 oficiais e soldados.

Destroyer Jinan

O Jinan, comissionado no final de 2014, está em sua primeira missão de escolta. Trata-se da terceira missão de escolta do Qiandaohu.

Du Jingchen, vice-comando da força naval da China, disse que, como as situações de segurança mudaram ao redor do Golfo de Áden, as missões antipirataria também o fizeram. Du pediu que a frota dê atenção especial ao combate à pirataria e à situação na área.

As forças navais chinesas realizaram as missões de escolta na área do Golfo de Áden por mais de seis anos. Durante esse período, protegeram mais de 6 mil navios chineses e estrangeiros.

A Marinha chinesa também evacuou os cidadãos chineses da Líbia em 2011 durante a guerra civil, ofereceu água potável às Maldivas em 2014 e evacuou chineses e estrangeiros do Iêmen nesta semana em meio à escalada do conflito no país.

FONTE: Portal Vermelho-DF

image_pdfimage_print

…read more

Leia mais: Defesa Aérea & Naval

By continuing to use the site, you agree to the use of cookies. more information

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close