'
  • Sem categoria

Segurança cibernética dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos será a mesma da Copa

image_pdf

Por Alana Gandra – Repórter Da Agência Brasil

O modelo de trabalho do Centro de Defesa Cibernética (CDCiber), que planejou as ações de segurança nas copas das Confederações e do Mundo de Futebol, disputadas em 2013 e 2014 no Brasil, será essencialmente o mesmo nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, devido aos bons resultados alcançados, informou o Centro de Comunicação Social do Exército.

Coordenado pelo Ministério da Defesa e pela Secretaria Especial para Grandes Eventos, do Ministério da Justiça, o planejamento da segurança dos dois eventos teve também participação das Forças Armadas, da Polícia Federal e das polícias estaduais e municipais, além de agências governamentais.

Segundo o Exército, para os Jogos do Rio, estão sendo feitos aperfeiçoamentos, com base nas lições aprendidas nos eventos anteriores, mas sem mudanças profundas. O objetivo é que o trabalho seja feito “estendendo capacidades, aperfeiçoando processos e implementando particularidades resultantes dos requisitos específicos dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos”.

Nos destacamentos de defesa cibernética, mais de 100 especialistas estarão trabalhando até os Jogos Olímpicos, que começam no dia 5 de agosto do ano que vem. O número sobe para cerca de 200 pessoas, se for somada a rede de instituições parceiras que atuarão sob a coordenação-geral do CDCiber.

A meta é integrar as ações de segurança e defesa contra ações cibernéticas hostis para que os Jogos ocorram sem problemas desse tipo. Embora os incidentes de segurança tenham aumentado em valores absolutos, a cada grande evento, o Exército destacou que “a capacidade de proteção das instituições envolvidas” também se expandiu significativamente.

Para o Exército, isso significa que a evolução da segurança neutraliza mais ameaças, ao mesmo tempo em que permite identificar com mais precisão riscos que não eram percebidos anteriormente. O Exército pede, porém, cautela em relação a estatísticas sobre o aumento de incidentes na área da segurança …read more

Leia mais: Defesa Aérea & Naval

By continuing to use the site, you agree to the use of cookies. more information

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close