'
  • Sem categoria

Paquistão mata terroristas em ataque aéreo e se junta ao seleto grupo dos países que operam drones armados

dronepaquistaocmissil


Drone paquistanês “Burraq” dispara um míssil “Barq”

O blog do diário americano Wall Streeet Journal noticiou nesta terça-feira (15.09), que um drone paquistanês do tipo Burraq, atacou e matou, supostamente ontem (14.09), três terroristas refugiados na conflituosa região tribal do Waziristão do Norte, junto à fronteira com o Afeganistão.

A ação foi informada pelo major general Asim Bajwa, porta-voz do Exército do Paquistão, em sua conta do Twitter.

Não se sabe se esse ataque é o mesmo que foi informado ao Ocidente como tendo acontecido no dia 7 de setembro, no âmbito da chamada Operação Zarb-e-Azb, e que teve como resultado the successfully eliminating 3 high value targets (“a bem sucedida eliminação de 3 alvos de alto valor”) – conforme a versão que circulou nos Estados Unidos e na Europa.

O acesso ao Waziristão do Norte é bloqueado pelas forças paquistanesas, e isso impediu jornalistas independentes de identificar as vítimas do ataque noticiado pelo general Bajwa.

O território inspira tantos cuidados que, por vários anos, tanto as autoridades paquistanesas como as do governo de Washington julgavam que aí estivesse escondido o então líder da Al Qaeda, Osama Bin Laden.

“Relâmpago” – Segundo o blog americano, esta foi a primeira vez que uma fonte do Exército do Paquistão admitiu a realização de ataque aéreo por meio de um drone paquistanês armado – mas, muito provavelmente, esta não foi a primeira vez que uma incursão aérea desse tipo aconteceu.

dronepaquistaodecola
O “Burraq” na decolagem; notar os mísseis sob as asas

A aeronave tipo Burraq (nome do corcel alado que segundo a crença muçulmana transportou Maomé de Meca para Jerusalem) voou pela primeira vez em 2009, e há dois anos entrou em operação regular, transportando um par de mísseis ar-terra Barq (“Relâmpago”), que são armas guiadas até o alvo por um feixe de laser.

De acordo com a Fundação New America …read more

Leia mais: Notícia Final

By continuing to use the site, you agree to the use of cookies. more information

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close