'
  • Sem categoria

As eleições não bastam para a Democracia

JPEG - 28.5 kb

Thierry Meyssan

Visto do Ocidente, acabam de se desenrolar três eleições democráticas na Tunísia, no Líbano e no Iraque. Mas para esses povos, estes escrutínios não tinham grande coisa a ver com o ideal democrático porque as instituições, que os Ocidentais lhes impuseram, foram concebidas para os impedir de escolher livremente os seus dirigentes.

A abstenção maciça aquando das eleições legislativas libanesas (50 %), iraquianas (65 %), e municipais tunisinas (77 %) foi interpretada pelos Ocidentais como a prova da imaturidade destes povos. Não interessa que disponham de Democracia há 7 ou há 75 anos, são irresponsáveis e têm, por conseguinte, de ser colocados sob tutela.

Esquecendo que no Ocidente também algumas consultas nacionais foram marcadas por taxas de abstenção similares, os Ocidentais explicam as da Tunísia, do Líbano e do Iraque pelos maus resultados económicos dos seus governos. Como se os Árabes não entendessem que podem discutir projectos e escolher o seu futuro, antes imaginando que eles deviam aprovar os resultados dos seus anteriores governantes.
Com pressa de restaurar um mandato sobre o Levante, os Ocidentais interpretaram, assim, a libertação de Saad Hariri da sua prisão saudita como uma vitória de Emmanuel Macron, o Magnífico. Não viram nem a afronta infligida pelo Príncipe-herdeiro saudita ao Presidente francês no aeroporto de Riade, nem a eficácia das iniciativas do Presidente Michel Aoun nas Nações Unidas. A seus olhos, os Libaneses não eram supostos defender-se sozinhos. Só poderiam obter resultados se enquadrados por eles.
Os média (mídia-br) ocidentais abordam as irreais instituições libanesas qualificando-as de “complicadas», mas sem explicar que o sistema comunitário foi concebido pela antiga potência colonial para que nada, jamais, mude. A França é laica em casa, mas nem um pouco mais ou menos nas suas antigas colónias. E os arranjos da lei eleitoral com a introdução da representação proporcional no seio das …read more

Leia mais: Notícia Final

By continuing to use the site, you agree to the use of cookies. more information

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close