'
  • Sem categoria

SUCESSO DO DONBASS: A CONSCIENTIZAÇÃO PÚBLICA IMPEDIU QUE A UCRÂNIA ATACASSE DURANTE AS ELEIÇÕES DO POVO.

Imagem relacionada

Na segunda-feira, os Estados Unidos classificaram a eleição de líderes e parlamentares nas autoproclamadas repúblicas de Donetsk e Lugansk como uma “farsa”, segundo uma porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Heather Nauert.

No domingo, as duas repúblicas autoproclamadas do povo realizaram eleições para líderes e parlamentares. A participação em Donetsk atingiu 80,1% dos eleitores, enquanto em Lugansk o número foi de 77%, de acordo com os comitês centrais das repúblicas.

Em Donetsk, o atual líder Denis Pushilin ganhou a eleição com 60,85% dos votos. Já em Lugansk, Leonid Pasechnik, venceu com 68,3%.

“Os Estados Unidos juntam-se aos nossos aliados europeus e parceiros para condenar as “eleições” de 11 de novembro no leste da Ucrânia controlada pela Rússia”, disse Nauert em um comunicado.


Washington continuará impondo sanções a Moscow até que implemente integralmente os acordos de Minsk, disse a porta-voz.

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, Emmanuel Macron, denunciaram as eleições em Donbass, acusando-as de minar a soberania e a integridade territorial da Ucrânia em uma declaração conjunta.

“Fazer essas chamadas eleições está minando a integridade territorial e a soberania da Ucrânia.” A declaração também disse que a votação é “ilegítima e ilegal” e que “não está de acordo com o espírito dos Acordos de Minsk e com a declaração Chefes de Estado e de Governo dos países do Quarteto da Normandia.”

Merkel e Macron enfatizaram que as eleições nos territórios, que são controlados pela milícia Donbass, devem ser realizadas de acordo com os acordos de Minsk, as normas da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) e a legislação ucraniana.

As autoridades ucranianas disseram que não reconheceriam os resultados da eleição.

O Kremlin disse que estava tratando as eleições nas autoproclamadas repúblicas com compreensão, já que essas regiões foram desenraizadas e abandonadas pela Ucrânia. ¹

Eleições livres, limpas e transparentes

Na véspera das eleições …read more

Leia mais: Notícia Final

By continuing to use the site, you agree to the use of cookies. more information

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close