'
  • Sem categoria

Testes de segurança da Boeing no 737 MAX tinham falhas cruciais, diz jornal

O Boeing 737 MAX 8 da Ethiopian Airlines envolvido no acidente

O jornal também revelou que a Boeing e a FAA foram informadas sobre as especifidades do caso e acionadas 11 dias antes da queda da aeronave da Ethiopian Airlines

Os testes de segurança da Boeing para o novo sistema de controle de voo instalado nos aviões de modelo 737 MAX tinham diversas falhas, afirmou neste domingo o jornal The Seattle Times.

A análise feita pela fabricante sobre o novo sistema, chamado MCAS (Maneuvering Characteristics Augmentation System) subestimou o poder do equipamento, informou o jornal, citando engenheiros atuais e passados da Agência Federal de Aviação dos EUA (FAA).

A FAA também não realizou uma inspeção especial na frota e seguiu um processo padrão de certificação, informou o jornal, citando um porta-voz da entidade.

O jornal também revelou que a Boeing e a FAA foram informadas sobre as especifidades do caso e acionadas há 11 dias, antes da queda da aeronave da Ethiopian Airlines, no último domingo, que matou todas as 157 pessoas a borda.

O mesmo modelo caiu na costa da Indonésia em outubro, matando todos os 189 a bordo, em um voo da empresa Lion Air.

A Boeing não quis comentar a reportagem. A FAA não respondeu imediatamente a pedidos de declarações.

FONTE: Época Negócios

O post Testes de segurança da Boeing no 737 MAX tinham falhas cruciais, diz jornal apareceu primeiro em Poder Aéreo – Forças Aéreas, Indústria Aeronáutica e de Defesa.

…read more

Leia mais: Poder Aéreo

By continuing to use the site, you agree to the use of cookies. more information

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close