'
  • Sem categoria

Há 60 anos, o sistema de mísseis terra-ar SA-2 estreava em combate

Mísseis S-75 Dvina, de fabricação chinesa, designados HQ-2, em exibição no Museu de Aviação da China

Em 7 de outubro de 1959, aconteceu a primeira destruição de uma aeronave inimiga por um míssil terra-ar, com o abate de um Martin RB-57D Canberra de Taiwan sobre a China , atingido por uma salva de três mísseis V-750 (1D) lançados por um sistema S-75 a uma altitude de 20 km (65.600 pés).

O S-75 (em russo: С-75; SA-2 “Guideline” na designação da OTAN) é um sistema de defesa aérea de alta altitude, projetado pelos soviéticos, construído em torno de um míssil terra-ar com orientação de comando. Após sua primeira implantação em 1957, tornou-se um dos sistemas de defesa aérea mais amplamente empregados da história.

Esse sistema ganhou fama internacional quando uma bateria S-75, usando o míssil V-750VN (13D) mais novo, de maior alcance e maior altitude, foi empregada no incidente do U-2 de 1960, quando derrubou a aeronave pilotada por Francis Gary Powers sobrevoando a União Soviética, em 1 de maio de 1960.

O sistema também foi desdobrado em Cuba durante a Crise dos Mísseis, quando abateu outro U-2 (pilotado por Rudolf Anderson) sobrevoando Cuba em 27 de outubro de 1962, quase precipitando uma guerra nuclear.

As forças do Vietnã do Norte usaram o S-75 extensivamente durante a Guerra do Vietnã para defender com sucesso Hanói e Haiphong dos ataques dos EUA. Também foi produzido localmente na República Popular da China sob os nomes HQ-1 e HQ-2.

O post Há 60 anos, o sistema de mísseis terra-ar SA-2 estreava em combate apareceu primeiro em Poder Aéreo – Forças Aéreas, Indústria Aeronáutica e de Defesa.

…read more

Leia mais: Poder Aéreo